quinta-feira, 22 de setembro de 2016

10 coisas que você não pode deixar de fazer em Paris!

Lembrando que é só clicar sobre as imagens para vê-las em tamanho maior.

Hoje vamos fazer um post um pouco diferente. 10 dicas de passeios que você não pode deixar de fazer em uma das cidades mais buscadas na Europa, conhecida como a Cidade Luz ou também como a Cidade do Amor, o paraíso dos apaixonados, PARIS!



Sabemos que os pontos turísticos são clichés, e que existem diversos blogs e sites contando sobre eles, MAS vamos contar um pouquinho ao nosso modo, como nós gostamos de fazer as coisas.

A primeira que fazemos quando chegamos em nosso destino é procurar a estação de trem/metrô local, e comprar um passe. No caso de Paris, compramos um para 4 dias, mas existem diversos tipos de passes, para X dias e zonas da cidade.

   1. Começando pelo cliché dos clichés, a Torre Eiffel é um passeio indispensável para quem visita a capital francesa. Infelizmente uma chuva chata nos pegou desprevenidas em nossa primeira visita ao local, mas isso não tirou sua beleza. Depois conseguimos pegar um dia muito bonito para fotografar e curtir a beleza do marco. Como estávamos no Louvre, para chegar a Torre, pegamos um ônibus. Praticamente atravessamos a cidade, mas a vista do ônibus foi muito bacana (bem melhor do que o metrô). Dessa vez não subimos na Torre, porque tínhamos pouco tempo para aproveitar a cidade, e como a fila de espera era muito longa, decidimos ir conhecer outros pontos da cidade, e deixamos a subida para outra visita.


Torre Eiffel
2. Segundo passeio indispensável é o Arco do Triunfo. O Arco fica num cruzamento movimentado, e meio chato de chegar, mas quando se chega, é compensador. A vista de cima é algo deslumbrante. Fomos à noite, e conseguimos ver a cidade toda iluminada. Realmente incrível. Apesar de ser um ponto marcante, a acessibilidade do local deixa a desejar, pois são mais de 200 degraus, e não há opção de elevador.


Arco do Triunfo à noite

   3. Nós gostamos muito de passeios ao ar livre, mas também gostamos bastante de museus, e estando em Paris, não podíamos de deixar de visitar o Musée du Louvre. Só a frente do museu já é algo que toma alguns longos minutos, talvez horas. A arquitetura e as famosas pirâmides de vidro podem ser vistas antes de entrar no local. Tivemos uma manhã no museu, e conseguimos ver mais ou menos 1/3 dele, mas conseguimos ver a Estátua da Venus de Milos e o quadro mais famoso, a Monalisa. Como os nossos planos são sempre economizar para as viagens, nós vamos comprando ao longo do ano, as passagens, tickets e fazendo reservas, para pagar tudo aos poucos mês a mês, e já tínhamos reservado o Museu daqui de São Paulo. Então tivemos apenas que retirar os ingressos e aproveitar!


Musée du Louvre e suas famosas pirâmides
4. Outro ponto clássico da cidade luz, é a Catedral Notre Dame. A cateral barroca do filme “O Corcunda de Notre Dame”. Tivemos uma surpresa durante nossa visita, o que deixou o lugar ainda mais mágico: Presenciamos uma banda marcial e uma homenagem a consulares de diversos países. Realmente muito legal. Dica para quem for a Notre Dame: não alimentem os pombos!


Catedral Notre Dame

Consulares em homenagem em frente à Catedral

5. Para quem gosta de compras, a Galerie Lafayette é um shopping, com diversas lojas de marcas famosas. Nosso hotel (por sinal, era um hotel muito bacana e muito bem localizado) ficava atrás da galeria, mas infelizmente não entramos nenhuma vez nela. Como fomos no final de novembro, o clima de natal já estava dominando a Europa, e a vitrine da galeria era um show.


Galeries Lafayette (Infelizmente essa foto não é nossa)

  6. Quer algo mais romântico e típico parisiense do que um passeio pela Avenida mais famosa, a Champs-Élysées? Passear pela Champs-Élysée é sempre bem vindo, tanto durante do dia, como durante a noite para observar como a cidade fica iluminada. Novamente voltamos ao clima de natal, pois é montada na Avenida uma feira com comes e bebes deliciosos, e enfeites e decorações.


Champs-Elysée (Infelizmente essa foto não é nossa)

   7. Outro prédio que ficava próximo ao nosso hotel era a Opéra National de Paris. Nós não assistimos a uma ópera, mas o prédio é muito bonito com uma arquitetura clássica, que valeram algumas fotos.


Opéra National de Paris

   8. Outro passeio digno de apaixonados, é a beira do Rio Sena. Nós caminhamos a beira do rio e é uma delícia, vendedores expondo seus trabalhos, cafés e comércio de bairro. Realmente muito gostoso.

   9. E quem ouve falar de Paris, certamente ouve falar da Pont des arts e os famosos cadeados do amor. Conhece a história da ponte dos cadeados? Você e seu amado colocam um cadeado na ponte para eternizar o amor de vocês. É realmente inspirador, e a ponte fica linda cheia de cadeados de cores e formatos diferentes.


Rio Sena (8) e a Pont des Arts (9)

   10. Bom, chegamos ao fim, e o nosso grande passeio pela cidade luz, foi um pouco além da cidade para chegarmos à Eurodisney. Internamente somos duas crianças, então realmente estávamos muito empolgadas com essa visita aos parques. A Disney de Paris é bem menor que a famosa de Orlando. São dois parques, um deles com o castelo, e aonde acontece o show de fogos à noite. Conseguimos andar em alguns brinquedos, ver uma parada com personagens famosos e tirar muitas e muitas fotos realizando esse sonho. Eu poderia ficar aqui e escrever um post inteiro sobre esse passeio, que foi sem dúvida o que mais gostamos, mas fica para outro dia.


Castelo da Bela Adormecida na Eurodisney

Quebrando tabus:

  1. Paris não é uma cidade tão receptiva quanto outras cidades que estivemos. Nós encontramos muitas pessoas que nem sequer nos olhavam para dar informação, mas também encontramos algumas (poucas) pessoas muito simpáticas e prestativas. Nós fomos sem falar nada de francês, e nos viramos um pouquinho por lá, mas se você souber iniciar um diálogo pelo menos, já ajuda.

   2. Paris não é uma cidade tão segura quanto outras cidades. No inverno, como escurece cedo, 8h da noite já está muito escuro, não se via ninguém na rua e o comércio todo fechado. Nós estranhamos bastante, pois em Londres, ficávamos na rua até 11h da noite e os comércios continuavam abertos e muita gente na rua. Em Paris, as estações de metrô são desertas, e muitas vezes não há nem funcionários por lá. Nós recomendamos não dar bandeira de turista, e tomar cuidado com seus pertences, mas não tenham medo de explorar, porque é um passeio que vale bastante a pena.


Bom, acho que é isso, espero que tenham gostado das nossas pequenas dicas sobre Paris. Claro que ainda há muito que ver, e que gostaríamos de voltar. Nosso plano é sempre deixar alguma coisa por fazer em cada país para assim termos uma “desculpa” para voltar.

Como eu disse, nosso hotel era muito bacana e bem localizado, por isso, deixo aqui o site dele. Hotel Prince Albert



Beijos,

Amanda e Ananda

domingo, 4 de setembro de 2016

Roteiro de 4 Dias em Berlim

Lembrando que é só clicar sobre as imagens para vê-las em tamanho maior.


Natal em Berlim

Hoje vamos fazer um post mais específico, com um roteiro de 4 dias em uma das mais buscadas metrópoles da Europa, Berlim.

Bom, para iniciar nosso post de hoje, primeiro vamos lembrá-los que antes de programar os passeios pela cidade, vocês têm programar cada detalhe da viagem. Se você não sabe por onde começar, pode ver algumas dicas aqui.

Berlim é uma cidade grande e movimentada, com muitas opções de lazer e cultura. Vou basear esse post nos 4 dias que passamos lá. Claro, que ficou muita coisa por fazer, mas conseguimos aproveitar esses 4 dias ao máximo.

1º Dia:
Nós chegamos em Berlim, vindo de trem de Munique, por volta das 12h. Nosso trem foi da Estação Principal de Munique (Hauptbahnhof – München Hbf) para a Estação Principal de Berlim (Hauptbahnhof – Berlin Hbf). E como o nosso hostel ficava a poucos metros dali, fomos andando da estação até ele. (Inclusive é um ótimo hostel. Funcionários amigáveis, localização excelente e preço justo. A&O Hostels).

Aproveitamos essa metade de dia que ainda nos restava e saímos para explorar a cidade. A primeira coisa que fizemos, foi voltar para a estação. Ao atravessar a Hauptbahhof (Foi ótimo, porque de lá saem todos os meios de transporte, que precisávamos), já dávamos praticamente na frente do Parlamento Alemão (Deutsche Reichtag). É legal lembrar que as estações Hauptbahnhof na Alemanha são as estações centrais e normalmente é um ótimo ponto de partida quando ainda não se conhece a cidade.
Nós já havíamos reservado para visitar o Parlamento, então aproveitamos aquele momento para tirar muitas fotos pois a vista lá é muito bacana.


Frente do Parlamento alemão

Ainda nos arredores do Parlamento, ao longe, podíamos ver a famosa Torre de TV, um passeio bacana. Nós já falamos dele e você pode relembrar aqui.

Ao sair do Parlamento, você tem duas opções, pode ir para a esquerda e chegar à Avenida Principal e ao Portal de Brandenburgo (Brandenburger Tor – símbolo da reunificação alemã) ou seguir para a direita e chegar à coluna da vitória (Siegessäule). Nós optamos em seguir primeiro para a direita, então passamos pelo Tiergarten, que é um parque muito legal para se passar os dias, e chegamos a Siegessäule. Tiramos algumas fotos no caminho, e de lá debaixo, mas você pode subir na coluna, e de lá de cima a vista é incrível. São alguns bons degraus, e uma escada estreita que serve tanto para subir como para descer, então é apertadinho, mas vale super a pena, porque a vista é de tirar o fôlego.


Siegessäule

Vista do primeiro andar

Ao descer da Siegessäule, já estava escuro e estávamos um pouco cansadas, mas decidimos seguir a avenida até o fim e chegar ao Portal de Brandenburgo. Mesmo a noite, a avenida é bastante movimentada e há vários turistas de todo o mundo tirando foto do grande símbolo do final da Guerra Fria. Tiramos algumas fotos e prometemos voltar durante o dia para tirar outras fotos, já que estava bem escuro quando chegamos.


Portal de Brandenburgo

Para a noite, decidimos jantar no HardRock Café. Para quem não sabe, o HRC é um restaurante/bar com um ambiente rock`n roll, decorações com itens de astros do rock, clipes e músicas de rock clássico tocando, os nomes das comidas e bebidas também têm a ver com o tema. E nós adoramos, e decidimos que toda cidade que formos e tiver HCR, nós vamos e é sempre uma experiência incrível. Já conhecemos alguns (Londres, Roma, Paris, Munique e agora Berlim).
Nos aventuramos de Ubahn e Sbahn (Para nós, seria o metrô e o trem) e fomos jantar.
E é o fim do primeiro dia!

Dia 2:
Decidimos que seria o dia de conhecer o Checkpoint Charlie. Para quem não sabe o Chekpoint Charlie era uma das passagens que dava acesso para transitar de Berlim Ocidental para Berlim Oriental. Nesse ponto, há uma placa escrito em 7 idiomas “You are leaving the american sector”. Saindo do Checkpoint Charlie, fomos à exposição Topografia do Terror, aonde vimos fotografias, relatos sobre a ascensão de Hitler e sua ideologia nazista. Junto com a topografia do terror, temos alguns pedaços do que restou do famoso muro de Berlim.


Checkpoint Charlie

Do Checkpoint Charlie para o Topografia do Terror é só ir caminhando. Em Berlim o que não falta são placas sinalizando os pontos turísticos da cidade.

Decidimos pegar o metrô para ir além da extensão do muro e ir para a East-Side Gallery, que nada mais é que uma exposição ao ar live. Ainda com restos do muro de Berlim, mas dessa vez, com grafites e desenhos de artistas (conhecidos ou não). É muito legal, porque mesmo com o seu passado sombrio, o Muro de Berlim foi transformado em obra de arte.
East-Side Gallery

Novamente, a pé, fomos caminhando por toda a extensão da East-Side Gallery e chegamos na Alexanderplatz, aonde temos a fonte de Netuno, o grande relógio que marca o horário mundial, a prefeitura vermelha, que era a prefeitura de Berlim Oriental durante da Guerra Fria, e também temos a famosa Torre de TV (Fernsehturm). Nós compramos ingresso, e aguardamos (infelizmente tivermos que aguardar muito!) para subir na Torre de TV. Enquanto aguardávamos a nossa vez, continuamos conhecendo os arredores, e mais adiante da Alexanderplatz, temos a Potsdammer Platz, que é o centro comercial, e quando se tem eventos, são lá que acontece. Quando visitamos (dezembro), estava rolando uma espécie de escorregador de neve, super legal para as crianças.
Voltando um pouco para a Alexanderplatz para acompanharmos as chamadas para a Torre de TV, decidimos ficar por ali. Como toda a Europa, nessa época do ano, as cidades entram em clima de natal com as famosas feiras. E bem ali ao redor da fonte de Netuno estava montada a feira com uma pista de patinação. É incrivelmente gostoso, o ambiente, o cheiro das comidas, das bebidas. Quem não ama clima de natal, não é mesmo?


Alexanderplatz, em clima de Natal

Finalmente subimos na torre de TV, nós já descrevemos esse passeio anteriormente, mas só temos que dizer que é muito legal poder ter uma vista 360º da cidade. Já estava escuro e a cidade toda iluminada, foi realmente incrível.
O segundo dia acabou.

3º Dia:


Ilha dos museus

O terceiro dia foi o dia de conhecer a Ilha dos Museus (infelizmente estavam todos em reforma e não conseguimos entrar, mas são belíssimas construções e vale a pena a visita).
A Catedral de Berlim, com um interior lindíssimo e você pode subir na cúpula e ver a cidade inteira (esse com certeza foi um dos melhores passeios que fizemos!). 


Catedral de Berlim


Vista da cúpula da Catedral de Berlim

Como eu disse antes, tínhamos reservado o passeio guiado dentro do parlamento, e hoje era o dia. Lá você conhece o prédio (algumas salas são proibidas), o guia nos conta histórias do prédio e da Alemanha, e podemos ver as pessoas trabalhando lá dentro. A visita acaba com a subida à cúpula de vidro no topo do prédio, que também permite uma vista belíssima da cidade (Não se esqueçam de levar casaco nesses passeios altos, porque venta e faz muito frio!).


Interior do Parlamento

Vista da cúpula do Parlamento

Saindo do Parlamento foi o dia do famoso museu de cera, Madame Tussauds. Nós já tínhamos ido ao Madame Tussauds de Londres, e adoramos então sem dúvida era um passeio que tínhamos que fazer em Berlim. Tem esculturas de astros da música, estrelas de cinema, esportistas (por exemplo: o Manuel Neuer e o Mesut Özil, campeões mundiais com a seleção alemã em 2014 aqui no Brasil), personagens (com o lançamento do novo filme da Saga Star Wars, havia uma ala somente para os bonecos da série. Muito legal para quem é fã).

 Madame Tussauds


4º Dia:
O dia começou bem cedo com uma ida ao zoológico. E olha, para quem gosta de zoológicos, nós super recomendamos o de Berlim. Praticamente sem grades entre você e os animais (exceto quando se é estritamente necessário), eles ficam pertinho e você consegue ver perfeitamente. O passeio durou a manhã inteira e foi uma das coisas mais legais que fizemos.




Depois do zoológio decidimos conhecer o museu da Anne Frank, também falamos dele aqui já. É com certeza um super passeio. É um museu pequeno e que não toma muito tempo, mas que vale bastante a pena.
Outro museu muito legal, é o museu da DDR, literalmente à beira do Rio Spree, o museu mostra como era o estilo de vida na Alemanha Comunista. É muito interessante.
Outro passeio rápido, interessante e com muita história por trás, é o memorial às vítimas do holocausto. Ao longe parece ser uma espécie de labirinto de blocos de concreto. Ele foi construído com o intuito de trazer a sensação de intranquilidade e confusão. Em um anexo subterrâneo há um local chamado "Local de informação", aonde guarda os nomes de todas as vítimas judias conhecidas, que foram conseguidas através do museu israelense Yad Vashem.


Memorial do holocausto

Como prometido, voltamos ao Portal de Brandenburgo durante o dia. 




Passeamos pela Avenida das Compras, e chegamos até a igreja Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche ou simplesmente Gedächtniskirche. Essa igreja é conhecida também como a igreja quebrada (em alemão: kaputte Kirsche), devido a inúmeros bombardeios durante a Segunda Guerra, que destruiu a sua torre. Ao contrário dos outros prédios danificados e/ou destruídos, a torre da Igreja foi mantida naquele estado para que sempre se lembrasse dos estragos que a Segunda Guerra causou, e ao seu lado foi construído um prédio novo e moderno para que esse sim possa ser utilizado.


Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche

O passeio terminou com a visita ao Estádio Olímpico de Berlim, o terceiro maior estádio da Alemanha. É um pouco afastado da cidade, e descampado, o que faz ventar muito e fazer muito frio no local.


Estádio Olímpico

Próxima parada: Londres!
(Para ir para Londres, nós pegamos o ônibus na própria Hauptbahnhof e chegamos ao aeroporto em aproximadamente 30 minutos.)


Bom acho que é isso. Podemos dizer que Berlim foi realmente uma das cidades mais encantadoras e divertidas que já fomos. E nós AMAMOS Berlim e sempre recomendamos pra quem vai visitar a Alemanha.


Beijos,

Amanda e Ananda